A falta de diagnóstico de oclusão do miocárdio nas mulheres provoca a soma de sua aniquilação

23 de janeiro
A falta de diagnóstico de oclusão do miocárdio nas mulheres provoca a soma de sua aniquilação 1

A professora da Escola Universitária de Clínica, Ana Botão Alconero, desmentiu agora que a embolia miocárdio seja uma alteração patente dos homens e assegurou que a "falta de percepção" de este cabo faz com que a concentração das mulheres por esta alteração seja maior no meio de o primeiro e o sexto mês da obstrução, devido a que chegam através de duas e cinco horas depois que os homens do sanatório.

"A mulher não é ser consciente do que se passa. Pensa que o coração não vai com e descarta que sofra obstrução", explicou.

Alconero assegurou que há um desconhecimento no meio das mulheres, e através de o próprio pessoal de saúde, os sintomas de obstrução no sexo oposto, o que normalmente leva a confundi-lo com ansiedade.

Depende disse, durante a palestra 'Obstrução do miocárdio: diferenças dentro de homens e mulheres', há uma falta de pesquisa através dos sintomas de obstrução das mulheres, ao tempo em que os homens "há mais de dois séculos definidos".

Desta forma, apontou que quatro em cada cinco homens que sofrem uma obstrução do miocárdio sentem um calvário bastante aguda na fortaleza, ao passo que os sintomas das mulheres são "bastante difusos". "As mulheres narram desconforto na fortaleza mais, são muito difusos. Inclusive podem se confundir com outros distúrbios, tipo de fácil digestão, osteoporose ou de saudade", ponderou.

O fruto dessa falta de rachadura, afirmou Alconero, é que "não há nenhum fator que as mulheres ou os médicos possam orientar-se para encontrar um bloqueio cardíaco.

Neste sentido, apontou que os homens se transformaram em um "padrão médico", isto é, as provas que serviram para diagnosticarles e os fármacos que se lhes aplicam, são utilizados também em mulheres.

A picada

A causa primordial das doenças isquêmico do coração, cujos maiores representantes são a embolia agudo do miocárdio e a angina de peito, é a cadeia, ao ajar as artérias. E, como o dia-a-dia fumam mais que as mulheres, as nosologías isquêmico vão subir no sexo fraco, presagió a especialista.

Além disso, apontou que as doenças cardiovasculares são a primeira causa de morte dentre as mulheres, e a segunda, através dos homens. Como as previsões da Organização Geral de Frescura vai ter 25 milhões de mortes por doenças cardiovasculares no ano de 2020.

Explicou também que, em pessoas com menos de 60 anos, a canon dentro de homens e mulheres é de um oclusão do miocárdio fraco por cada catorze do sexo masculino; no guincho aos 60 anos, um por cada cinco; na década de 70, praticamente igualada, e a partir desta idade, as mulheres ultrapassam os homens.

Por último, Alconero apontou que, agora, os médicos são capazes de salvar a 90% dos doentes com emergências com um oclusão, escasso, não são capazes de se evitá-los.

Este artigo foi revisado por: M. Gibral 🏆 (1)
23 de janeiro