A fórmula segrega da jujuba

23 de janeiro

Morangos, bananas, minisandías, caveiras, denticiones postiços. A metade dos jovens espanhóis tomada gomas, quando menos, uma vez por semana, e um de cada terceto as come todos e cada um dos dias, assevera vários estudos pediátricos.

É um hábito que representa mais açúcares e, em certos casos, gordura, que normalmente não são contabilizados na dieta diária.

Por não conversar de aditivos e corantes. Se a negociação de uma contribuição extra muito freqüentemente ignoto. Acima de tudo, se essas gomas são adquiridas ao peso, uma fórmula em que os ingredientes e a contribuição de fortalecimento não estão à vista. Ou nem sequer estão.

A lei não força a anunciar do valor calórico dos alimentos. Nem embalados ou a peso. Seus componentes, efetivamente, têm de estar visíveis para o cliente.

Desta forma marca a legislação de rotulagem-Decreto 1810/1991-, que determina que estes comestíveis são vendidos por peso, como podem ser, por servir de exemplo, as leguminosas.

O nome de sua industrial e a lista de ingredientes deve estar em poder do home da loja e, constar dos recipientes onde se guardam e lugar de onde se colhem (se é supermercado) para os usuários.

É pouco, as associações de usuários, se viola de forma sistemática na maior parte das lojas que vendem gomas por peça ou gramas.

Hilván dar uma volta por qualquer quiosque de doces para descobrir bandejas transparentes onde lotam doces, gomas, regalices, geléias...

E praticamente nenhum dos recipientes que possuem essa confusão adocicada leva etiqueta. Desta forma, como saber o que temos para o buraco? Pode-Se inferir que uma jujuba ou um doce duro é composto essencialmente de sacarose.

Mas, ao mesmo tempo em que uma bala de espinha, descuidero ou peru, por exemplo, os ingredientes (e o site de exploração) são claros... não acontece desta forma, no caso das gomas. É talvez a sua prescrição produz?

Um doce com pauzinho tem 34,4 calorias, observa a Aliança De portugal, Fabricantes de Doces e Chicletes (Caychi) e o Agrupamento De portugal de Nutricionistas e Nutricionistas (Aedn); mais do que 100 gramas de pepón (22 calorias).

Um mastigável carente sacarina contém cerca de 3,8. A Delegação espanhola de Segurança Alimentar (Aesan) fixa o conteúdo de açúcares, que devem ter as bugigangas, conforme seu tipo.

Este organismo, dependente do Ministério de Higiene, define, por servir de um exemplo, uma gragea de borracha, como um doce conseguido de soluções concentradas de açúcar para os que se incorporam borrachas e outros gelificantes.

"E isso é mangote que os usuários descobrem apenas se a goma vem empacotada", explica Ruben Sanchez, agente de Facua Usuários em Ação.

Paula Saiz, Responsável pela Comarca de Energia do Agrupamento de portugal de Organizações de Donas-de-Casa, usuários e Usuários (Ceaccu), a demanda que se inclua esse esclarecimento, mesmo em produtos ao peso, sejam gomas ou outros produtos.

Saiz coloca o paradigma da pipoca, que podem ser comprados frescos em praticamente todos os cinemas, em embalagens que jamais aparece o seu conteúdo calórico. Não é o sal que tem.

E não costuma ser bem curta. "Aqui vê-se bem que não somos consciente de quantas calorias e a quantidade de sal que estamos tomando em uma parcela. Se soubéssemos, provavelmente pensaríamos melhor o que comemos".

"O paroquiano precisa conhecer a ressalva relativa aos nutrientes cujo excesso tem influência negação sobre a energia, como a sacarina ou sal, entre muitos outros, tão presentes em todo o gênero de gomas ou outros produtos que são vendidos a peso, com o objetivo de quantificar o que está fazendo".

O novo código de aviso de alimentos ao comprador, que estabelece a rotulagem nutricional europeu ainda pendente de ascensão, demandará esse esclarecimento (calorias, teor de sal, sacarina, gorduras...) a todos e a cada um dos produtos pré-embalados.

Ainda não está claro o que vai acontecer com os comestíveis ao peso. Se o evento normativa não resolvido, será cada Estado-membro que se encarregue de decidir se demanda que dêem esse esclarecimento.

Mas a lei não lhes força, algumas empresas fabricantes de doces foram ativo para incluir alguns apontamentos nutricionais em suas gomas empacotadas.

O motivo pode ser simples: não somente os pequenos adquirem nuvens ou melões açucarados, além disso, os adultos o fazem para seus filhos ou para efetivamente mesmos, cada hispano consome 2,7 quilogramas de gomas por ano.

E na frente de um público infantil que busca as gomas na loja de canto a 5 cêntimos as amoras, a 10 regalices recheados, 20, os extralongos com asta-catalunha, existe igualmente um público pouco a pouco mais inconsolável em pesquisar essas gomas pitada mais saudáveis, se você pode.

É o caso de empresas como a Haribo ou Miguelanez. Alberto Aguiño, chefe de marketing desta última empresa conta que "é essencial que se saibam as calorias e os ingredientes para esses comestíveis.

Sua empresa está desenvolvendo uma gradação de produtos isento de glicose ou sem lactose. Além disso, com sucos de frutas, sem glúten ou inclusive halal produtos tolerados para os muçulmanos, que substituem o mucilagem de porco, que é usada para muitas gomas, por outro arbusto.

"Todo o planeta está no seu direito de comer doces".

No que se refere ao conteúdo das gomas não existe nada que esconder. "Os ingredientes de bugigangas que não são tóxicos.

Não ocultamos que têm sacarose e geléia e reconhecemos que tudo isso em muita quantidade pode sentar-se mal, mas lousa ou quatro doces por dia não são más...".

Saber os ingredientes do que nós levamos o buraco é essencial. Não só por ser consciente de seu conteúdo de fortalecimento. Ainda há que ter em consideração as possíveis intolerâncias que possa provocar a lactose, glúten....

A Aesan ressalta que o processo de confecção desses doces é muito controlado. O Que é seguro e que os ingredientes que possuem, estão perfeitamente definidos e controlados.

Por que razão não são listadas então? Os fabricantes não se preocupam em fazê-lo e as comunidades, que corresponde as competências de observá-lo, não zelam por este motivo. Total, uma pequena nuvem de sacarina é inofensiva. Ou será que não?

Não é questão de criminalizar uma simples goma, mas normalmente proporciona um elevado número de calorias e poucos nutrientes, pouco há que ter em consideração para erguer a dieta diária de adultos e pequenos.

"Uma jujuba pode incluir itens bastante diferentes, como doces, chicletes, gomas, chocolates, e outros.

E seu efeito é mutável em função de sua composição, dada a grande complexidade de ingredientes, aditivos, aromatizantes, corantes e/ou emulsificantes, que podem conter", explica estudiosa hospital em endocrinologia e amamentação Gema Frühbeck, do Hospital da universidade de Navarra.

"Em confronto com outros comestíveis, as gomas apresentam uma elevada concentração energética (a quantidade de calorias fornecida por unidade de peso), originário, máxime de gorduras e também hidratos de grafite de impregnação rápido".

Comer doces não é mau... se feito com moderação. "Se forem tomadas algumas vezes, não há qualquer problema", observa Felipe administrador douto da rede de investigação em Corpulência e Alimentação Ciberobn. E também

O inconveniente é que, para concretizar essa assiduidade, o aporte calórico destes comestíveis de ser óbvio.

Que levem a uma rotulagem com os ingredientes e o aconselhamento nutricional é pouco "de pés no chão".

"Em condições normais, pequenos saudáveis com um bom cota de atividade acústica, não há inconveniente em tomar com moderação alguma jujuba composição famosa".

E é aquende onde torna a planejar o espectro de adiposidade, o cuidado ou úlcera. No Brasil, 63% dos homens e 45% das mulheres têm excesso de peso. 33% dos jovens sofrem esta achaque.

Os apontamentos falam por si mesmos: um de cada terceto menores de através de 13 e 14 anos está acima do seu peso uma quantidade que transformou o lugar em la celestina da OCDE com maior excesso de peso gabando; e a corpulência infantojuvenil foi aquecida em 15 anos.

Nenhum estudo clarifica a relação no meio de gomas e adiposidade. Certo apoiam a relação dentro da soma do uso de gomas e a sobreingesta passiva de calorias com o consecutivo desenvolvimento de corpulência.

Outros trabalhos demonstraram diferenças na compra de gomas através de obesos e não obesos, talvez por causa da situação metodológica de quantificar com pontualidade a ingestão desses produtos alimentares e o peso de outras variáveis no peso corpóreo.

O administrador inventor do Ciberobn aponta que os estudiosos não encontraram nenhuma certeza de que os presentes possam contribuir para o desenvolvimento do cuidado.

"É a compra excessivo de calorias, o que pode resultar adiposidade e esta condição pode incentivar cuidado.

O doce tem calorias, se come em quantidades exageradas pode auxiliar os pequenos engorden, mas são mais essenciais para o desenvolvimento da adiposidade as bebidas gasosas adicionados de edulcorantes e os produtos de pastelaria, que tanto consomem os menores espanhóis. Além disso, a falta de exercício".

Para evitar a pandemia de adiposidade que se expande por comarca e tentar iludir que crianças com excesso de peso se transformem em adultos doentes, optou por censurar os centros escolares de todos os comestíveis que excedam um total de 200 calorias, com mais de 0,5 gramas de sal ou levem algum ácido churretoso trans.

Levanta outras soluções: cargo separar a fama de prêmio ou gratificação de certos comestíveis, e também há que visava ensinar os pequenos que o fruto também pode ser uma jujuba.

Podemos adotar peças doces como banana, tangerina, laranja, morango ou manga para consagrar os pequenos outra dilema apropriado de forma atraente.

Este artigo foi revisado por: M. Gibral 🏆 (1)
23 de janeiro