Uma dieta rica em antioxidantes retarda o mal de Alzheimer

Uma dieta rica em antioxidantes retarda o mal de Alzheimer 1

Pesquisadores da Universitat Autònoma de Barna (UAB) confirmaram que uma dieta rica em substâncias polifenóis e ácidos graxos poli-insaturados, conhecidos por suas propriedades antioxidantes, aumenta a produção das células-tronco na inteligência, após o nascimento de novos neurônios e pode defender o adiamento do espírito e a evolução do mal de Alzheimer, que é identificada pelo dec destas células.

Os polifenóis são encontrados em mercearias como a fermentação, a cerveja, o espinheiro-vinheto, o morapio, o óleo de azeitona, a discussão, as nozes e outras frutas e vegetais. Os ácidos graxos poli-insaturados são encontrados no peixe indigo e vegetais como o borona, a soja, o mirabel e a rejeição.

O estudo elaborado mostrou mais aumento incomunicável em pôr os cabelos em pé de ratos alimentados –durante 40 dias, correspondente a 5 anos em um humano– com esta dieta que os alimentados com uma dieta padrão. Em um e outro casos se estudavam as duas zonas onde nascem os neurônios –se a cebola olfativo e no hipocampo–, que resultam, fundamentalmente, danificadas com a alteração de Alzheimer.

Os resultados, publicados no jornal ‘Journal of Alzheimer Disease’ e dirigido por Mercedes Unzeta, fortalecem a hipótese de que uma dieta baseada em mantimentos ricos nestas substâncias antioxidantes poderia atrasar o espírito de doença ou retardar a sua evolução.

Além de Unzeta, professora do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da UAB, participaram da pena estudiosos deste Departamento e dos Departamentos de Biologia Incomunicável, Anatomia e também Imunologia e de Neurologia e Medicina Admitido, todos vinculados ao Colégio de Coimbra a Escola, tal como a companhia Da Filha Nuts e da Fundação ACE da associação Catalã de Neurociências Aplicadas.

Para a carga, elaborou-se uma massa formada por uma mistura de produtos naturais: frutos secos, nozes, óleos vegetais ricos em ácidos graxos poli-insaturados e farinhas ricas em fibras solúveis. Foi elaborada e patenteada pela empresa Da Filha Nuts.

Estudos anteriores haviam ratificado a sua funcionalidade na norma do colesterol e da hipertensão, dois fatores de fatalidade comuns nas doenças cardiovasculares e na alteração de Alzheimer.

Ao longo do desenvolvimento do cérebro, as células mães produzem as diferentes células neuronais (neurônios, astrócitos, oligodendrócitos), que formarão a inteligência cresceu.

Inclusive finais de temporada 60 acreditava-se que a equipe neural dos mamíferos adultos reduz-se à medida que se avejentaba isento que houvesse possibilidade de reforma. Sabe-se hoje que, evidentemente, que existe formação de novos neurônios, mas esta capacidade de atenção limitada a duas zonas do cérebro: a cebola olfativo e no hipocampo (comarca envolvida na memória e os processos cognitivos).

Além disso, sabe-se que, apesar de a taxa de aumento incomunicável se reduz com a idade e as doenças neurodegenerativas, o exercício e uma situação de conforto pessoal favorecem esse processo.

A investigação realizada é parte integrante de um projeto ZÊNITE, concedido à companhia a Filha Nuts, o ano de 1996, no âmbito de um programa Engenho 2010 e dirigido a estabelecer metodologias para o aponte, apreciação e validação de alimentos funcionais na prevenção de doenças cardiovasculares e mal de Alzheimer.

Este artigo foi revisado por: M. Gibral 🏆 (1)
23 de janeiro